Warning: mysql_connect(): Access denied for user 'fbarros_site'@'localhost' (using password: YES) in /home/fbarros/public_html/adm/db.php on line 7

Warning: mysql_select_db() expects parameter 2 to be resource, boolean given in /home/fbarros/public_html/adm/db.php on line 8
 
- Juiz de Fora - MG  
 
  Menu
 
 Principal
 Contato
 Fórum
 Watercooler
 Review
 Tutoriais
 Galeria
 Track
 Produtos

  Newsletter
 
Receba novidades sobre a WCBR em seu e-mail:
  Review Block WCBR rev.2

Este review foi feito pelo copyman, sendo assim todas as fotos e texto são de sua autoria, sendo que o layout original foi modificado para se adaptar ao site.

O review foi feito comparando 2 blocks de grande semelhança em suas construções, o WCBR rev.2 e o TC-4 rev.2

  EQUIPAMENTOS

Computador:

  • Motherboard : Gigabite G8NNXP Full Moded Convertida para G8NNXP-940;


  • Processador : AMD A64 3200+ @ 2200mhz 1,8v idle \ 1,9v carga (vcore extremamente elevado para gerar mais de 200w de carga);
  • Refrigeração:

  • Bomba: Mag Drive 500 ( 500gph ) 11' shoot off head;


  • Radiador : "prototipo" F2 Extreme Slim Dual Fan ( Duas fans Global Win 130 cfm - 120mm x 120mm x 38mm );


  • Container : Acrilico com capacidade de 800ml de fluido ( fluido total do sistema 1,3 litros );


  • Fluido : Agua tri-destilada com 10% de monoetilenoglicol;


  • Blocks : 02 WCBR rev2 \ 01 TC4 rev2;


  • Blocks acentados com AS5 e com + de 70 horas de cura.
  • Equipamentos de teste:

  • Termômetro : FLUKE 51 II Professional thermometer com thermocouple de prova por imersão type K com margem de erro de 0,03%;


  • Flowmeter & pump: 3 flowmeters Masterflow de alta precizão modelo b 250-3 ( range 0 a 15 gpm " margem de erro de 3% ) para averiguar e comparar o pressure drop vs mh2o;


  • Bomba velocite T3 titanium 800gph 28" shoot off head ( testes de pressure drop feito posteriormente );
  •   METODOLOGIA

    A metodologia dos testes é simples, consiste em observar o repasse de calor ao fluido feito por cada block (quanto maior o repasse de calor ao fluido , maior será a temperatura do fluido no lado quente do sistema, conseqüentemente, mais eficiente estará sendo o block em remover calor da processador ( quanto maior a temperatura do fluido no lado quente, menor a temperatura do processador ) , como mostra o diagrama abaixo, esta temperatura e medida pelo Fluke com um sensor de imersão dentro do reservatório no lado quente do sistema.

    Outro parâmetro que iremos observar é logicamente a temperatura do processador, em “Idle “ repouso até a estabilização e em “Full Burn” Plena carga até estabilização , o Prime95 foi configurado manualmente para exercer o maior esforço do processador possível , o vcore foi drasticamente aumentado de 1,5 \ 1,6 para 1,8 \ 1,9 para prover mais de 200w "teóricos" de carga.

      OS TESTES

    Temperatura inicial do fluido e temperatura ambiente dos testes com o WCBR rev.2:

    Temperatura inicial do fluido e temperatura ambiente dos testes com o TC-4 rev.2

     

    Temperatura de estabilização do fluido em idle e temperatura em idle do processador, ai mostramos também a configuração usada no Prime95 além do vcore real aplicado em idle medido diretamente no mosfet (block WCBR rev.2)

    Resumo:
    Vcore aplicado: 1,8v idle
    Temperatura do fluido em idle: 28,2°C
    Temperatura do processador em idle: 28,0°C

     

    Temperatura de estabilização do fluido em idle e temperatura em idle do processador, ai mostramos também a configuração usada no Prime95 além do vcore real aplicado em idle medido diretamente no mosfet (block TC-4)

    Resumo:
    Vcore aplicado: 1,8v idle
    Temperatura do fluido em idle: 27,5°C
    Temperatura do processador em idle: 29,0°C

     

    Aqui notamos a primeira diferença em performance, o block WCBR rev.2 repassou 28,2°C contra somente 27,5°C do TC-4 rev.2, como mais calor foi transferido para a parte quente do fluido pelo block WCBR rev.2 sua temperatura em idle no processador foi 1°C menor, 29°C do TC-4 contra 28°C do WCBR rev.2.

     

    Temperatura de estabilização do fluido em full burn e temperatura em full burn do processador, ai mostramos também o número de interações do Prime95 para atingir a temperatura máxima, além do vcore real aplicado em full burn medido diretamente no mosfet (Block WCBR rev.2)

    Resumo:
    Vcore aplicado: 1,9v Full Burn
    Temperatura do fluido em idle: 30,5°C
    Temperatura do processador em idle: 38,0°C
    Delta ( diferença de idle para full burn ): 10°C

     

    Temperatura de estabilização do fluido em full burn e temperatura em full burn do processador, ai mostramos também o número de interações do Prime95 para atingir a temperatura máxima, além do vcore real aplicado em full burn medido diretamente no mosfet (Block TC-4)

    Resumo:
    Vcore aplicado: 1,9v Full Burn
    Temperatura do fluido em idle: 28,6°C
    Temperatura do processador em idle: 40,0°C
    Delta ( diferença de idle para full burn ): 11°C

     

    Aqui notamos a segunda diferença em performance, o block WCBR rev.2 repassou 30,5°C contra somente 28,6°C do TC-4 rev.2, como mais calor foi transferido para a parte quente do fluido pelo block WCBR rev.2 sua temperatura em Full Burn no processador foi 2°C menor, 38°C do WCBR contra 40°C do TC-4.

     

      RESUMO

    Temperaturas do fluido:

    Idle (TC-4 rev.2) = 27,5°C
    Idle (WCBR rev.2) = 28,2°C

    Superioridade do WCBR = + 0,7°C de repasse de calor para o fluido

    Temperaturas do fluido:

    Full Burn (TC-4 rev.2) = 28,6°C
    Full Burn (WCBR rev.2) = 30,5°C

    Superioridade do WCBR rev.2 = + 1,9°C de repasse de calor para o fluido

    Temperaturas do processador em idle:

    (TC-4 rev.2) = 29,0°C
    (WCBR rev.2) = 28,0°C

    Superioridade do WCBR rev.2 = - 1°C de na temperatura em idle do Processador

    Temperaturas do processador em Full Burn:

    (TC-4 rev.2) = 40,0°C
    (WCBR rev.2) = 38,0°C

    Superioridade do WCBR rev.2 = - 2°C de na temperatura em Full Burn do Processador

     

      CONCLUSÕES

    Resultados excelentes de ganho em cima do TC-4 rev.2, ainda mais levando-se em conta que estou usando um sistema midle level, um radiador protótipo antigo do F2 Extreme Slim e uma Mag drive 500, o que esta longe de compor um sistema de alta performance, mas se encaixa perfeitamente num sistema de baixo-médio custo e com capacidade de segurar tranquilamente um A64 3200+ a 2530mhz 297mhz fsb 1\1 a 1,85v.

    Para quem queria um block capaz de ser altamente eficiente com sistemas de baixo custo, accessível a bolsos mais modestos e ainda passar a frente do Cascade e LRWW com sistemas de média performance, sua hora chegou, este é o waterblock a ser usado.

     

      FOTOS

    Algumas fotos do WCBR rev.2 e do TC-4 rev.2 em uso no A64.

    WCBR rev.2

    TC-4 rev.2:

    Ambos:

     

    []'s
    Frederico Barros
      Enquete
     

    Warning: mysql_query(): Access denied for user ''@'localhost' (using password: NO) in /home/fbarros/public_html/footer.php on line 20

    Warning: mysql_query(): A link to the server could not be established in /home/fbarros/public_html/footer.php on line 20

      
      Parceiros
     

    © Copyright 2004-2005, WatercoolerBR.
    Todos os Direitos Reservados.
    Web site
    by Marcello